Risoto

Risoto, na tradução literal, é arroz pequeno. E foi com este grão, o arroz, que começou a história de um dos pratos mais marcantes da cozinha italiana. Não somente por ser de fácil preparo, mas, também, por utilizar os itens do dia-a-dia das pessoas, além da versatilidade de preparos.

Os tipos de arroz mais usados são o Vialone Nano, o Carnarolli e o Arbóreo esse último mais fácil de encontrar e de cozinhar.

Risoto é o tipo de prato que aceita o desaforo do brasileiro. Todavia, com moderação e parcimônia. Vai bem com praticamente qualquer ingrediente.

O risoto é um prato cheio de sutilezas partindo da escolha do grão, ao ponto de cozimento, passando pela escolha de um bom fundo, combinação de sabores, cremosidade e texturas corretas.

Dicas para um bom risoto

  • A base é o arroz Italiano indicado para risoto; nunca lave.
  • Todo risoto deve seguir uma sequência: manteiga – cebola – arroz – vinho – caldo – outros ingredientes – caldo – queijo – manteiga
  • Use uma panela de fundo grosso, grande e larga o suficiente para poder mexer vigorosamente o risoto até o final e que consiga reter o calor necessário. Não é aconselhável o uso de panela de alumínio; pois o processo mecânico de mexer o risoto liberará traços de metal.
  • Use uma colher de pau adequada ao tamanho da panela.
  • Use 75/100 gramas de arroz por pessoa, depende dos outros ingredientes.
  • A manteiga 15 gramas e o vinho 28 ml por pessoa
  • Use caldo fervente para não parar o processo de cocção.
  • Mexa o risoto do início ao fim; esse processo faz com que o grão libere o amido que dará a cremosidade; mexa vigorosamente (como se estivesse batendo um creme); você verá a diferença em seu risoto.
  • Outras dicas em nosso curso de risoto perfeito

Participe, deixe seu comentário

C5V8